Menu Principal

Progressão de regime e ausência de vagas no sistema prisional

Progressão de regime e ausência de vagas no sistema prisional

Iniciamos com um questionamento: o preso que possui condições de...

2018 Crise prisional não superada

2018 Crise prisional não superada

Após um ano dos massacres de 2017 novas chacinas ocorrem em

  • CNJ Serviço: como é calculada a dosimetria das penas?

    CNJ Serviço: como é calculada a dosimetria das penas?

  • Progressão de regime e ausência de vagas no sistema prisional

    Progressão de regime e ausência de vagas no sistema prisional

  • A Execução da pena e a ressocialização do preso e a Análise do sistema prisional brasileiro e a falência da pena de prisão

    A Execução da pena e a ressocialização do preso e a Análise do sistema prisional brasileiro e a...

  • 2018 Crise prisional não superada

    2018 Crise prisional não superada

  • Taxa de ocupação dos presídios brasileiros

    Taxa de ocupação dos presídios brasileiros

  • Sema oferta curso em técnicas de viveiro e produção de mudas a apenados

    Sema oferta curso em técnicas de viveiro e produção de mudas a apenados

Justiça Federal da Paraíba torna PJe obrigatório para as ações penais

O diretor do Foro da Justiça Federal na Paraíba (JFPB),Rudival Gama do Nascimento, assinou no dia 9 de dezembro a Portaria 076/2016, que estabelece a utilização obrigatória, a partir de 9 de janeiro de 2017, do Processo Judicial Eletrônico (PJe) para ajuizamento e tramitação das demandas judiciais com as classes de natureza penal que circularem na Seção Judiciária da Paraíba. Esse é mais um passo dado pela Seção Judiciária da Paraíba visando à transformação total do processo físico em virtual.

Para tanto, a direção do foro considerou as disposições da Lei 11.419, de 19 de dezembro de 2006, que versam sobre a informatização do processo judicial, bem como a necessidade de dar prosseguimento à política de ampliação da obrigatoriedade do PJe a outras classes processuais. “Consideramos ainda a importância de incentivar o uso dos sistemas processuais eletrônicos, os recursos da tecnologia da informação e comunicação disponíveis, bem como a necessidade de aprimoramento contínuo da forma de comunicação dos atos processuais, visando ao exercício eficaz da atividade judiciária e a prestação jurisdicional”, declarou o diretor do foro.

Segundo o diretor do Núcleo Judiciário, Marconi Araújo, os processos de caráter sigiloso ou em segredo de justiça são exceções, tendo em vista a garantia da devida privacidade. “A exceção perdurará apenas enquanto a Polícia Federal e o Ministério Público Federal não desenvolverem sistema eletrônico próprio que garanta, de modo efetivo, a devida privacidade aos delegados ou procuradores oficiantes”, acentuou.

A portaria, que está em consonância com o que dispõe a Resolução 16/2012 do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, estabelece ainda que serão realizados treinamentos periódicos aos servidores, com vistas a viabilizar o cumprimento a contento da determinação alusiva ao o uso obrigatório do PJe.

Fonte: 
http://www.cnj.jus.br/noticias/judiciario/84231-jfpb-torna-obrigatorio-o-uso-do-pje-para-as-acoes-penais

 

 

Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Visitas ao Site

339613
Hoje
Ontem
Esta Semana
Semana Passada
Este Mês
Mês Passado
Total de Acessos
230
190
420
335304
5110
11574
339613

Your IP: 54.225.38.2

Palavras do Presidente

Sistemas Penais

 

 

 

Joomla templates by Joomlashine