Menu Principal

O que são as audiências de custódia

O que são as audiências de custódia

          A audiência de...

Maranhão tem 431 detentos aprovados no ENEM

Maranhão tem 431 detentos aprovados no ENEM

      Por que Sergipe não adere a esse tipo de...

Presidiário critica em poema sistema prisional: 'Deturpa o cidadão'

Presidiário critica em poema sistema prisional: 'Deturpa o cidadão'

Peça foi entregue a promotora que fazia vistoria no complexo da Papuda.

Relatório de atividades 2014 - 2017

Disponibilizado Relatório de atividades referente aos anos de 2014 à...

Trabalho voluntário na Associação

Trabalho voluntário na Associação " Bom Samaritano"

Assistidos do CCEP-SE, realizaram um trabalho voluntário

  • O que são as audiências de custódia

    O que são as audiências de custódia

  • Maranhão tem 431 detentos aprovados no ENEM

    Maranhão tem 431 detentos aprovados no ENEM

  • Projeto que auxilia imigrantes venezuelanos vence Prêmio Conciliar é Legal

    Projeto que auxilia imigrantes venezuelanos vence Prêmio Conciliar é Legal

  • Presidiário critica em poema sistema prisional: 'Deturpa o cidadão'

    Presidiário critica em poema sistema prisional: 'Deturpa o cidadão'

  • Relatório de atividades 2014 - 2017

  • Trabalho voluntário na Associação

    Trabalho voluntário na Associação " Bom Samaritano"

Justiça Federal da Paraíba torna PJe obrigatório para as ações penais

O diretor do Foro da Justiça Federal na Paraíba (JFPB),Rudival Gama do Nascimento, assinou no dia 9 de dezembro a Portaria 076/2016, que estabelece a utilização obrigatória, a partir de 9 de janeiro de 2017, do Processo Judicial Eletrônico (PJe) para ajuizamento e tramitação das demandas judiciais com as classes de natureza penal que circularem na Seção Judiciária da Paraíba. Esse é mais um passo dado pela Seção Judiciária da Paraíba visando à transformação total do processo físico em virtual.

Para tanto, a direção do foro considerou as disposições da Lei 11.419, de 19 de dezembro de 2006, que versam sobre a informatização do processo judicial, bem como a necessidade de dar prosseguimento à política de ampliação da obrigatoriedade do PJe a outras classes processuais. “Consideramos ainda a importância de incentivar o uso dos sistemas processuais eletrônicos, os recursos da tecnologia da informação e comunicação disponíveis, bem como a necessidade de aprimoramento contínuo da forma de comunicação dos atos processuais, visando ao exercício eficaz da atividade judiciária e a prestação jurisdicional”, declarou o diretor do foro.

Segundo o diretor do Núcleo Judiciário, Marconi Araújo, os processos de caráter sigiloso ou em segredo de justiça são exceções, tendo em vista a garantia da devida privacidade. “A exceção perdurará apenas enquanto a Polícia Federal e o Ministério Público Federal não desenvolverem sistema eletrônico próprio que garanta, de modo efetivo, a devida privacidade aos delegados ou procuradores oficiantes”, acentuou.

A portaria, que está em consonância com o que dispõe a Resolução 16/2012 do Tribunal Regional Federal da 5ª Região, estabelece ainda que serão realizados treinamentos periódicos aos servidores, com vistas a viabilizar o cumprimento a contento da determinação alusiva ao o uso obrigatório do PJe.

Fonte: 
http://www.cnj.jus.br/noticias/judiciario/84231-jfpb-torna-obrigatorio-o-uso-do-pje-para-as-acoes-penais

 

 

Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Visitas ao Site

415171
Hoje
Ontem
Esta Semana
Semana Passada
Este Mês
Mês Passado
Total de Acessos
173
447
928
407900
7511
9708
415171

Your IP: 18.212.206.217

Palavras do Presidente

Sistemas Penais

 

 

 

Joomla templates by Joomlashine