Menu

joomla responsive menu free
  • Direitos e Deveres na visita aos internos

    Direitos e Deveres na visita aos internos

  • Projeto de pesquisa sobre os trabalhos do CCEP-SE é selecionado para o NAPSEC

    Projeto de pesquisa sobre os trabalhos do CCEP-SE é selecionado para o NAPSEC

  • Injustiça para uns, prejuízo para todos: Quando o uso indevido da prisão provisória gera danos para a sociedade

    Injustiça para uns, prejuízo para todos: Quando o uso indevido da prisão provisória gera danos...

  • Pacto pela Primeira Infância será tema de seminário na região Centro-Oeste

    Pacto pela Primeira Infância será tema de seminário na região Centro-Oeste

  • Mães presas ilegalmente são foco de ações do Justiça Presente

    Mães presas ilegalmente são foco de ações do Justiça Presente

Juizado de Violência Doméstica usará o Projudi Criminal em novembro

O 1º Juizado de Violência Doméstica (Maria da Penha) passará a operar com o Processo Judicial Eletrônico (PJe) – Processo Judicial Digital (Projudi) criminal – a partir do dia 3 de novembro. Os advogados que ainda não possuem cadastro no Projudi devem fazê-lo, a fim de que não ocorram inconveniências no uso da ferramenta. De acordo com o gerente de projeto do PJe do Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), Carlos Roberto Dias, essa migração será gradual e progressiva, e todas as novas autuações a partir de 3 de novembro já deverão ser eletrônicas.

“Os demais processos que tramitam na vara estão sendo digitalizados e cadastrados no Projudi. O prazo previsto para a conclusão da migração ocorrerá em 50 dias”, disse. Até a conclusão da digitalização, os processos não digitalizados terão tramitação no sistema Siscom, sendo possível às partes o peticionamento em meio físico.

Implantação -  O Tribunal de Justiça de Roraima passou a utilizar o Projudi em todas as varas criminais da Comarca de Boa Vista desde 4 de outubro. Somente a Vara da Justiça Itinerante, a 1ª Vara da Infância e Juventude e o Juizado de Violência Doméstica ainda permaneciam com tramitação de processos físicos por se tratarem de unidades com competência híbrida (cível e criminal), e ainda necessitarem de ajustes do sistema eletrônico. A partir de agora, o Juizado de Violência Doméstica também passará a utilizar o sistema.

O Projudi permite a tramitação totalmente eletrônica de processos judiciais via internet. Seu funcionamento é simples e seguro. Os pedidos serão registrados eletronicamente, com distribuição e cadastramento automático do processo. A partir daí, todos os atos serão realizados de maneira virtual, eliminando-se o papel.

O TJRR contratou uma empresa com larga experiência para digitalizar com segurança e agilidade os processos, enquanto servidores experientes os inserem no sistema. As atividades de digitalização tiveram início no mês de agosto. Assim que essa etapa for concluída, as respectivas versões físicas dos autos serão arquivadas, deixando de tramitar em papel nas varas, garantindo mais agilidade na tramitação dos autos, com utilização de um único sistema.

Fonte: TJRR
http://www.cnj.jus.br/noticias/judiciario/83777-juizado-de-violencia-domestica-usara-o-projudi-criminal-em-novembro

Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Visitas ao Site

489486
Hoje
Ontem
Esta Semana
Semana Passada
Este Mês
Mês Passado
Total de Acessos
320
809
7693
474190
13844
17630
489486

Your IP: 54.147.29.160

Palavras do Presidente

CCEP - SAÚDE MENTAL

Sistemas Penais

 

 

 

Rua Central 03, 200 CEP: 49042-230 - Bairro: Orlando Dantas - Telefones: (79) 3023-4434 | 99688-8074 - Aracaju - Sergipe.